segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Como foi o Rally on Rails

Começamos bem, muito bem. Tínhamos tudo para ter uma boa participação na competição, até que vieram os problemas:


Tudo começo na sexta, dia 12, quando tive que passar o dia com minha esposa e família, no Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, da Unirio, por questões relacionadas à gravidez e ao bebê. No final do dia, voltei para casa. Neste mesmo dia, o Vagner, que passa por problemas de saúde, alergias e outras ingrisias, também faltou. O Igor, ficou na empresa normalmente, até a noite, quando a Viviane foi encontrar-se com ele. O plano era eles levarem para a casa do Vagner os 2 notebooks da empresa, e tocarem de lá o projeto, junto comigo, que chegaria depois. Foi quando tudo foi se complicando.

A Antonieta não estava bem, passava mal e, temendo por sua integridade e do bebê, não pude ir encontrar com a equipe baseada na residência do Vagner, que estava bem. Fiquei trabalhando remotamente com eles enquanto prestava assistência em casa. Algumas horas depois que a competição já havia se iniciado, tive que sair do computador de vez, deixando-os tocando o projeto. A coisa se complicou mais ainda quando descobrimos que estávamos com metade do apartamento sem energia elétrica. Achava eu que o disjuntor havia torrado por causa do chuveiro. Agora tínhamos que aquecer a água no fogão para a Antonieta tomar banho de balde. :-(

No sábado pela manhã, já tínhamos o servidor cedido pela Speedy Rails, pronto, a aplicação base fuuncional e o layout quase pronto. Em casa, eu estava agora envolvido com várias tarefas de preparação para o parto, que nos parecia iminente. De arrumação da casa até passar as roupas do bebê, entre outras, enquanto tentava resolver o problema elétrico que, logo descobri que havia sido causado por técnicos da Light. Segundo o porteiro, eles haviam estado no prédio para efetuar o desligamento do fornecimento de energia de um vizinho do segundo andar. Nos testes que fiz, constatei que uma das duas fases que abastecem o apartamento estava desligada. Liguei então para a Light, ainda cedo, na esperança de que tudo pudesse ser resolvido logo. O atendimento gerou o protocolo número 43767616.

No início da tarde me liga o Vagner, dizendo que estava indo ao hospital com seu primo, pois, segundo ele, havia piorado bastante. A competição agora estava nas mãos do Igor e da Viviane. Eu não podia aplicar quase nada de tempo, mesmo remotamente, e o Vagner só voltaria no início da noite. Chegamos a falar em cancelar a competição, mas os Jedis restantes, bravamente, assumiram a missão e continuaram firmes. Confesso que isto tudo junto, mais a falta de energia elétrica, mil e uma tarefas por fazer para a chegada do Tales (o bebê) e um grande cansaço, me desanimaram um pouco. Mas não havia como desistir, não havia como deixar para outro dia. Era fazer ou fazer. Ainda consegui fazer algo no sábado, mas foi bem pouco mesmo. O Igor e a Vivi levaram tudo praticamente sozinhos noite a dentro.

No domingo, o Vagner estava melhor e voltou para a competição. Em casa, as coisas agora estavam melhores. A Antonieta sentia-se mais segura por ter ido encontrar com os médicos numa consulta e uma pequena bateria de exames. Infelizmente, como persistia ainda o problema elétrico, não pude ir com ela, que teve que ir sozinha com nossa filha Elisa de 6 anos. O interessante, foram duas ligações, uma no sábado a noite, outra no domingo logo cedo, da Central de Relacionamento com o Cliente da Light, querendo saber se o problema estava solucionado. Fiquei pensado que eles imaginaram que o problema fosse interno, que eu não soubesse o que estava falando quando fiz a reclamação e pedido de reparo de emergência. Na segunda ligação, tive que falar com a pessoa que me ligou que, por um passe de mágica, o problema não seria resolvido sem a presença de técnicos. Umas duas horas depois, os técnicos da Light chegaram ao local. O problema sabem qual era? O "fio estava solto" quadro geral de força, que fica lacrado e fortemente protegido. Em 5 minutos resolveram o caso. Coisa que eu faria se tivesse acesso à dita caixa de força. Praticamente 2 dias de problemas e transtornos diversos em casa, com a esposa grávida, sem poder tomar banho gelado, porque os técnicos da Light não sabem efetuar um desligamento sem que interfira nos demais apartamentos e, por total descaso da centra de atendimento, que me passou a impressão de esperarem o problema se resolver, como se fosse por minha culpa.

É foda ser tratado como se o tempo todo você seja um imbecil que não sabe o que é barra de título no navegador web, que não sabe a diferença entre uma chave de fendas e um martelo, ou que não sabe usar uma chave de testes e identificar se o problema é interno ou externo. Mas bem, foi resolvido e, decidirei depois se processo esta empresa, que nos últimos anos, tinha como boa e séria.

A solução do problema elétrico foi a boa para eu retornar ao Rally, mas agora restavam apenas 5 horas de competição. Até pensei em ir para a casa do Vagner, mas todos concordaram que o melhor era eu ficar mesmo remoto. Os três Jedis lá estava exaustos e toda equipe com uma carga de stress bem grande, mas conseguimos fazer, digamos que 60% do que pretendíamos em tempo de fechar bonito a competição. A aplicação, contudo, não chegou a ficar exatamente funcional, com problemas de interface, traduções por fazer e outras coisas mais. Mas todos ficamos com a sensação de missão cumprida.

Independente de qualquer coisa, nós participamos da competição, cada um de nós deu o máximo de si e, quando outros desistiriam, nós continuamos. Diversas equipes nem chegaram a cadastrar seus aplicativos, mas nós estávamos lá.

No final do dia, a Viviane e o Igor ainda foram lá em casa, para trazer meu notebook e para a ela poder ainda trabalhar em um projeto seu. Um site em Wordpress que deveria entregar hoje.

O mérito final é do Igor, da Viviane e do Vagner. 
Estes 3 são realmente Jedis.
Ninja é fraco!
Ele usa bombinhas de fumaça para fugir.
A Equipe Cidadelas Jedis, até morrendo, se mantém firme.

E o Dumuzzi não ficou mal não, ficou um tanto incompleto, mas não está feio e ainda será concluído. Vamos seguir com nossos planos e, em breve teremos nosso serviço de monitoramento operacional.

Meus agradecimentos à todos da Equipe Cidadelas Jedis.

E vem ai o Rails Rumble, estaremos lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário